quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

(DES) ALENTOS


Águas transparentes que reflectem o meu ser, fazem pensar como trilhar o percurso da vida. Esse emaranhado de belas rosas espinhosas, flores carnívoras. Segredos e manhas às quais, nunca nos habituamos e que são complicadas de perceber. A fada dos bosques já não existe, mas continuo na esperança de uma magia colorida, que faça com que este pântano negro se transforme num belo jardim florido.
Castelos abandonados no oásis do paraíso, histórias por contar ou contos esquecidos? Vida que deu voltas no labirinto da vida, perdeu-se nos meandros ou ficou simplesmente esquecida? Calor sem fogo, amor sem paixão. Quebra cabeças sem puzzle, espaço sem preencher, ilusão de uma quimera insiste não desaparecer. Sonho ou pesadelo, musica para embalar, caixinha de musica, diz-me: devo dormir ou acordar?

31 comentários:

  1. Acorda!
    A esperança deve ser a última a morrer, apesar da "caixinha da música" estar praticamente sem som!

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  2. Um lindo texto, vejo uma cena maravilhosa de tempos medievais.
    Adorei sua visita.
    Bjos e tenha uma ótima semana.

    ResponderEliminar
  3. Acordar, deves acordar e continuar a sonhar acordada.

    ResponderEliminar
  4. A caixinha de musica, vai de certeza ser boa conselheira...mas Ana nunca percas a esperança, nem a capacidade de sonhar.
    Um beijinho grande e não te esqueças: a manhã é outro dia e quem sabe a magia acontece...

    ResponderEliminar
  5. Gostei muito da visita e desse seu espaço com fragmentos tão bonitos e inteligentes,
    Obrigada _ já virei fã
    deixo abraços

    ResponderEliminar
  6. As águas dizem muita coisa e nada melhor do que sonhar... linda reflexão. =]

    ResponderEliminar
  7. Ás vezes, percebemo-nos atados em nós que são mais psicológicos que físicos. Solte-se para ser feliz! Pois pode ser que estás preso ao nada, e inda assim fantasiosamente acreditas.
    ~Caio Fernando de Abreu
    Cumprimentos

    ResponderEliminar
  8. Olá, Ana!

    Ia jurar que tinha deixado neste texto, um comentário meu.
    Bem, aguardarei, pois julgo que os comentários estão sob aprovação.

    Bom fim de demana.
    Beijos da Luz.

    ResponderEliminar
  9. Excelente seu blog!
    Obrigada pela visita e comentário.
    Bons Dias!

    ResponderEliminar
  10. Ana, acordar, permanecer acordada, sempre. Não tenho sonhos, acordada ou dormindo. E não acredito neles.

    ResponderEliminar
  11. Olá, Ana!

    Como está?
    Então, não deixei, pelo que me é dado ver, comentário.

    Vivemos com alentos e desalentos, mas a vida não pode ser, não é uniforme. Se assim fosse, não teria graça alguma.

    É bom estarmos acordadas. Sonhamos, temos essa capacidade, também.

    Bom domingo.
    Beijo da Luz.

    Afetos e Cumplicidades - novo poema. Obrigada!

    ResponderEliminar
  12. Passando para agradecer e retribuir a visita.
    Um lindo espaço com bela escrita.
    Bom fim de semana

    ResponderEliminar
  13. Olá Ana,

    Obrigada pelo carinho: ) Espero poder retribuir
    com amizade sincera. Desejo um feliz sábado! Bjs!

    Enigma

    ResponderEliminar
  14. Olá Boa Tarde!!!
    O blog "Cantinho da Ione" está oferecendo um lindo selinho à todos, pelo aniversário de minha cidade "Rio de Janeiro" que completou 1º de março - 446 anos de muitas conquistas,entre neste link para pegá-lo:
    http://gospelcantinhodaione.blogspot.com.br/2013/03/selino-carioca.html.

    Gostaria também de aproveitar e convidar Você à dar um voto na minha Poesia,ao lado esquerdo do site na enquete no nome(Ione Viana) é só entrar neste link: http://www.riosul2012.com/2013/02/a-primeira-mulher-ione-viana.html é uma gincana em homenagem ao dia Internacional da Mulher.Desde já agradeço o seu carinho e a sua atenção!!!
    Fique com Deus!!!
    grande abraço!!!
    Ione Viana

    ResponderEliminar
  15. Há sempre castelos perdidos no emaranhado da vida.....

    A dormir podes sonhar. Acordada confrontas os sonhos.

    Beijo

    ResponderEliminar
  16. O eu lírico explana e questiona a contradição que existe no mundo e no ser humano, sobretudo dentro dele mesmo, como no verso “água transparente que refletem o meu ser”. O poema é, permeado de antítese que logo é notada pelo próprio título do autor, uma vez que ao separar o sufixo “des” da palavra “alento”, promove oposição entre ela (dês) alento, dando ambiguidade ao ler o título. Além disso, pode ser corroborar pelos termos que estão expostos em toda a poesia, exemplo: belas rosas espinhosas, flores carnívoras. Os adjetivos “espinhosas” e “carnívora” especificam os substantivos que no nosso mundo carrega sentido negativo. Em tom de negação, continua o autor, contudo, em contradição a tudo que é revalado no texto, evoca pela esperança que há dentro do ente que faz nossa vida pulsar e dar força para seguir em frente, “fada dos bosques já não existe”, “mas continuo na esperança de uma magia colorida”, “que faça com que este pântano negro se transforme num belo jardim florido”. Nesses versos o uso das orações coordenadas adversativas confirma a tese explanada.

    No segundo parágrafo, continua revelando a oposição “Castelos abandonados” x “oásis do paraíso”, “amo sem paixão” “sonho x pesadelo”; “dormir x acordar”. O eu lírico nessa contradição encontra-se perdido e em constante dúvida, como se verifica nos pontos de interrogação que há todo essa segunda estrofe, de modo que fica patente a dúvida no estado anímico do eu lírico.

    Além disso, o poeta lança mão do texto em prosa para contraditoriamente expressar o tom poético, dando até na forma da poesia que geralmente é feita de versos equilibrados, pela forma do texto em prosa, porém com o conteúdo poético. Magistralmente refuta o paradigma convencional da poesia x prosa, dando status da temática até na forma x conteúdo.

    Logo, a denúncia e o questionamento, evidencia que assim como no ente, o mundo é dos contrários, não taxando ninguém e nada, vinculando ao status emancipador da egregia literatura que tem como um dos princípio não taxar nada e ninguém, dando voz a todos sem qualquer distinção.

    Termino, parabenizando a autora pela criação e sensibilidade de revelar o eu e o mundo em sua volta.

    ResponderEliminar
  17. Muito obrigada por esta análise tão profunda.... escrevo o que sinto apenas.

    ResponderEliminar
  18. Eu voto em acordar. E em continuar a escrever-
    Beijo.

    ResponderEliminar
  19. Muito obrigada por ter gostado do espaço que visitou. Um beijo no seu coração.

    ResponderEliminar
  20. ola Ana

    gostei de estar aqui contigo


    beijos.

    ResponderEliminar
  21. Oi, Ana!
    Gostei muito daqui e resolvi ficar!
    Seja sempre muito bem vinda ao meu cantinho, sempre que puder estarei aqui.

    beijos

    ResponderEliminar
  22. Acho que deve acordar e viver o que sente sem medo.
    Adorei!
    Beijos

    ResponderEliminar
  23. Lendo sobre esse dia vejo tantos exemplos que indicam quem é a mulher num todo.Se não bastam esses exemplos para mostrar o quanto somos forte,e vc por favor ,aproveite esse dia ,olhe para dentro de cada uma mulher e veja,que a força de cada uma mora dentro dela,e ela está ai bem dentro de você.
    V*I*V*A****A****M*U*L*H*E*R*******

    ResponderEliminar
  24. Muito bonito! É melhor estar acordado, a esperança continua.
    Feliz dia da mulher!

    ResponderEliminar
  25. Oi flor! Obrigada por visitar meu blog e gostar. VIm aqui te agradecer e retribuir a visita! Adorei seu cantinho e como você escreve. Estou seguindo! Beijo

    ResponderEliminar
  26. Bom acordar sempre
    Dormir o indispensável e sempre atenta a outras flores
    mais "acordadas"!
    Beijinho

    ResponderEliminar
  27. ¸╭•⊰✿¸.•*✿⊱╮ღ

    Que bonito escrive voce, Ana.
    Sonhos, desejos, saudades... e um encanto filosofico.
    Que tenha um dia maravilhoso cheio de amor e docura.

    ¸╭•⊰✿¸.•*✿⊱╮ღ

    ResponderEliminar